Uma Pespetiva Quântica sobre a Doença

Segundo o doutor em Psicologia Joseph Murphy, se não tivéssemos tantos nomes de doenças, não teríamos tantas. Murphy analisa que o fato de nomearmos as diversas emoções e sentimentos densos cultivados ao longo da vida em terminologias patológicas, não sofreríamos tanto, pois não saberíamos da existência de tantas doenças, e por ventura, investiríamos mais em nosso bem-estar físico e mental e não nos conectaríamos à frequência da doença – fenómeno que, infelizmente, aprofundou-se com a disseminação do Covid-19.

Estamos todos conectados através de nossos pensamentos eletromagnéticos e do fato de vivermos em um universo quântico-mental. As ondas enviadas por nossos pensamentos afetam o corpo e o mundo físico, de modo que, somos inteiramente responsáveis por nossa realidade, pois afinal, ela surgiu primeiramente na mente. O computador ou o telemóvel que você possa estar utilizando para ler este artigo, decerto, foi criado anteriormente na mente de algum fabricante. Entretanto, os nossos pensamentos não somente criam a realidade física, como afetam positivo ou negativamente os nossos corpos.

Neste sentido, uma vez que você está mais conectado a pensamentos de raiva, ódio, egoísmo, ou qualquer outra emoção negativa, eles afetarão negativamente o seu corpo, criando assim, sintomas físicos de alguma doença em algum momento de sua vida. A física quântica já comprovou que se você afirma três vezes á um amigo que ele está com uma “cara de doente”, ele provavelmente, após um tempo, se sentirá ligeiramente mais enfraquecido. Não é coincidência, são os seus pensamentos atuando em seu mundo físico, e no caso em questão, os pensamentos do seu amigo.

Segundo Neville Goddard, o corpo físico é um filtro emocional e muitas doenças humanas são, atualmente, reconhecidas como distúrbios emocionais. Para ele, a dor vem da falta do relaxamento e se você sente dor é porque está cultivando um estado intenso de tensão, assim, busque o contrário e simplesmente relaxe, pois no relaxamento há uma completa ausência da dor. Quando você dorme a dor some, do mesmo modo quando está sob o efeito de algum anestésico. Não há dor porque você está relaxado, por assim dizer.

Para além disso, em vez de concentrar-se energeticamente em pensamentos e frequências de doenças, conecte-se com elementos, lazeres ou objetos que o ofereçam um verdadeiro bem estar, evitando, assim, que emoções negativas guardadas se manifestem no físico. Não somente a física quântica, responsabiliza-se na compreensão da doença como um produto do Mentalismo dos pensamentos e das emoções, mas também a Psicologia e a Psicanálise, a qual, teve como criador Sigmund Freud, cuja descoberta a respeito do Inconsciente fora um marco histórico na história da medicina vienense no século XIX.

O inconsciente é a instância responsável por guardar quaisquer materiais indesejados pela Consciência, bem como o Subconsciente (apesar, de para mim, o Subconsciente ter uma definição mais quântica e espiritual). Logo, se neste depósito mental você somente coloca sentimentos, afetos e emoções negativas, pesadas e densas, você manifestará uma realidade física igualmente negativa, e muito provavelmente, doenças. Como diz novamente Neville Goddard – se você está consciente de estar doente, é doença o que você manifestará.

Portanto, em meio à um cenário profundamente desafiante que estamos vivendo, evite ver e ouvir notícias conectadas à frequência de morte e doença, busque, ainda que possa ser difícil visto a vulnerabilidade psíquica vivida, elementos de maior bem-estar e positividade, como um filme, um livro ou uma música que eleve a sua vibração energética. Conectar-se com à uma vibração positiva é fundamental não somente para o seu bem-estar, mas também para sua imunidade, pois uma mente e espírito fortalecido possui um corpo fortalecido.

Catarina Muniz

Licenciada em Psicologia, Mestre em Psiquiatria Social e Cultural e atualmente Doutoranda em Estudos Feministas pela Universidade de Coimbra. Sou apaixonada desde os 16 anos pelos mistérios quânticos da Lei da Atração, a qual conheci através do Livro e Documentário “O Segredo” de Rhonda Byrne. A partir deste momento, estudei Joseph Murphy e sua teoria sobre O Poder do Subconsciente e percebi que compreender a interação entre o Universo e nós me fazia sentir uma paixão profunda, de modo que há um ano retornei intensamente aos estudos da Física Quântica e da Espiritualidade. Mergulhei em novas e instigantes leituras, as quais me fizeram perceber que o poder está em nós e que somos cocriadores da nossa realidade a todo o tempo, pois estamos em um emaranhado quântico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin