Meditação da Coerência Cardíaca

O propósito do Homem é, em última análise, alcançar a iluminação espiritual. Para isso poderá utilizar muitos caminhos, desde técnicas, estudo, reflexões, etc., mas talvez o principal e mais poderoso seja a prática da meditação. E porquê? Porque permite-lhe tomar consciência tanto como observador quanto como o observado, e nesse momento a percepção do mundo, de si mesmo e do universo altera-se radicalmente.

O praticante vai refinando a sua perceção da realidade e, com isso, “moldando” os seus corpos mental e emocional acabando por elevar o seu padrão vibratório para a frequência do Amor Puro. Sem sentir a união com o Todo e compaixão pelo seu semelhante, tudo será em vão, se não uma perda de tempo, certamente um percurso interminável em círculo causando uma enorme insatisfação.

De modo a ajudar o leitor a experienciar por si mesmo esse sentimento transformador, deixo aqui uma técnica do Dr. Joe Dispenza, retirada do livro “Como se tornar sobre-humano”.

Exercício: Feche os olhos, permita ao corpo descontrair-se e concentre a sua atenção no coração. Comece a inspirar e a expirar do centro do coração, e continue a respirar de forma cada vez mais lenta e profunda. Quando a sua mente estiver a divagar, volte a focar a sua atenção e a sua consciência no peito, no coração e na respiração. Depois, com atenção concentrada no quarto centro (chacra cardíaco), evoque algumas emoções elevadas, continuando é inspirar e a expirar a partir do centro do coração. Assim que sentir essas emoções na área do peito, envie essa energia para trás do corpo e junte-a à sua intenção. Continue a transmitir essa energia e essa intenção à sua volta. Comece com 10 minutos, e tente aumentar tempo de cada vez que treinar todos os dias.”

Vítor Augusto Mineiro

Sou natural do Concelho de Santarém, onde resido, e sou Professor de Matemática. Em novembro de 2000 obtive o 1.º grau de Reiki Usui Shiki Ryoho e em 2017 tornei-me Facilitador de Cura Reconectiva®. Desde muito cedo procurei respostas para as muitas perguntas que surgiam em mim, e por isso mesmo nunca aceitei uma visão materialista e fatalista da vida. Esta tornou-se uma oportunidade para crescer e ir mais além na descoberta da minha verdadeira identidade. O eu que eu julgo ser, não sou Eu, mas sim uma ilusão do ego. Sou administrador do blogue: https://curareconectivamineiro.blogspot.pt/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin