Dia 3: Nós e os Outros

A época natalícia que agora se inicia é uma oportunidade excelente para fazermos uma reflexão profunda sobre o seu significado e o nosso papel na vida.

Num tempo em que se sobrevaloriza o consumismo e se alimenta freneticamente a idolatria pelos bens materiais, por vezes nos esquecemos das relações humanas que deveriam nortear o nosso percurso, enquanto seres e ávidos de serenidade, tranquilidade, paz e amor.

O tema “Nós e os Outros”, sendo o meu primeiro artigo neste Advento de Natal do Universo do Conhecimento, é um repto que gostaria de dirigir a todos os leitores para nos voltarmos por breves momentos para o nosso interior, em cada dia, e questionarmo-nos sobre a relação que mantemos com aqueles que amamos, familiares, amigos e colegas mais ou menos próximos. Será que os valorizamos suficientemente? Será que lhes damos o devido valor ou os tentamos compensar com presentes, para amenizar a culpa pelo esquecimento de mais um ano que passou?

Façamos todos um esforço para incluir em nossos pensamentos os outros, conhecidos e desconhecidos, como uma extensão de nós, filhos da mesma fonte criadora. Com qualidades e defeitos fruto do condicionamento das situações e ambientes em que estamos imersos e controlados inconscientemente, pensando sermos totalmente livres.

Seremos melhores ou assim tão diferentes? Não, em essência somos iguais, simplesmente não o sabemos porque estamos cegos pelas crenças limitantes que nos fazem olhar para os outros como estranhos, mas que no fundo, do ponto de vista humano, nos sentimos indefesos, amedrontados, inseguros e levando uma vida caótica e errante jogando para segundo plano o que deveria ser uma prioridade: a aproximação, a compaixão, o companheirismo, a compreensão e admiração, entre tantos outros substantivos que poderia enumerar aqui.

Tudo pode ser diferente, basta deixarmo-nos invadir pelas novas energias que nos farão ascender na pirâmide do conhecimento até descobrirmos, invadidos por uma alegria genuína, que afinal Somos Todos Um.

Avalia este artigo

Vítor Augusto Mineiro

Sou natural do Concelho de Santarém, onde resido, e sou Professor de Matemática. Em novembro de 2000 obtive o 1.º grau de Reiki Usui Shiki Ryoho e em 2017 tornei-me Facilitador de Cura Reconectiva®. Desde muito cedo procurei respostas para as muitas perguntas que surgiam em mim, e por isso mesmo nunca aceitei uma visão materialista e fatalista da vida. Esta tornou-se uma oportunidade para crescer e ir mais além na descoberta da minha verdadeira identidade. O eu que eu julgo ser, não sou Eu, mas sim uma ilusão do ego. Sou administrador do blogue: https://curareconectivamineiro.blogspot.pt/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Part.
Partilhar
Twittar
Partilhar
Pin