Autoabandono: como sair dele

O Autoabandono diz respeito a, olhares mais para a necessidade dos outros do que as tuas próprias. Tem a ver com adiares os teus planos e as tuas vontades em prol de outras pessoas, podem ser pais, filhos, irmãos ou até só “conhecidos”.

Pessoas que se auto abandonaram vivem cansadas, sem amor próprio, constantemente desgastadas. Repetem para si mesma: “como a vida é dura e difícil”. Veem pouca alegria ou nenhuma em suas vidas. São pessoas que querem corresponder às expectativas de toda a gente e têm grande necessidade de aprovação e reconhecimento, não se conseguem impor perante ninguém e acreditam que dizer NÃO, os coloca na posição de “mauzinhos”. Posição essa, que eles não querem ocupar, pois têm que ser bonzinhos o tempo todo.

Se te identificas com o escrevi acima, deves saber que, não vais agradar a toda a gente, as pessoas não te vão respeitar mais por deixares de lado a tua vida e priorizares as delas, antes pelo contrário. Os filhos têm as suas próprias vidas e terão a oportunidade deles de fazer as suas escolhas. A nossa função enquanto pais, é orientar para a vida e não deixar de viver por eles. Temos que lhes dar asas para puderem voar e não, abrir as nossas para que nunca saiam debaixo delas. As outras pessoas e nem os nossos filhos deixarão de viver as suas vidas por nós.

Precisas entender e integrar no teu Ser que a TUA VIDA está a acontecer AGORA e que este é o TEU MOMENTO, a TUA OPORTUNIDADE, a TUA CHANCE de te resgatares, de evoluir o teu espírito, para reconheceres o teu valor e o quanto és digno de viver uma VIDA PLENA.

Tu podes ser respeitado e amado pelo ser incrível que és e está na hora de saberes o que corresponde com a tua energia, aquilo que de facto, é teu. Está na hora de te curares e de te amares. Precisas de autoafirmação e de autoconfiança.

Ok, e como posso fazer isso?

O primeiro passo, começa por te sentires.

Sim, aprender a sentir é fundamental neste processo. Sente e reconhece o que gostarias de alterar na tua vida, pode ser comportamentos, atitudes, pessoas, lugares…pergunta-te: “Qual seria a minha situação ideal?” Reconhecido isso, delineia a estratégia, percebe que novas atitudes e comportamentos precisas colocar em ação para te alinhares com a situação ideal e faz.

A seguir, trabalha a tua vibração energética. Vai à natureza, medita, escreve, faz afirmações… deves fazer aquilo que, te fizer sentido e sentir e liberta os pensamentos negativos que repetes todos os dias para ti mesmo. Solta as emoções reprimidas que guardas em teu coração, por tanto tempo. Por fim, sente a energia da vida. Coloca-te no lugar de observador das tuas experiências de vida, dos teus pensamentos, das tuas emoções e não te envolvas com eles, apenas observa de longe e do sofá de onde te encontras, como se de um filme se tratasse, e deixa passar.

Honra a tua vida, a tua história, perdoa o que precisa ser perdoado, pois tudo o que passaste, te permitiu ser quem és hoje. Decide te colocar em PRIMEIRO LUGAR, não existe nada de mal nisso e verás como tudo muda à tua volta. A tua alma pede para ser olhada, para ser reconhecida e acolhida por aquilo que é. E esse desespero que agora podes estar a sentir, não é mais do que, o grito dela. Irás perceber que a saída é uma só, aprenderes a te colocar e a te posicionar perante ti, as pessoas à tua volta e a tua vida. Assume o comando da tua vida com respeito por ti e por quem és.

TU PODES, TU MERECES, TU ÉS CAPAZ!

Marisa Patrocínio

Terapeuta de Desenvolvimento Humano e Coach na Vertente Psicológica. Acredito que todos nós dispomos de uma força interior motivadora, capaz de gerar uma transformação completa na nossa forma de estar na vida. Num momento de grande sofrimento interno, em que me perdi de mim mesma, fiz uso dessa força e encontrei o amor-próprio, o equilíbrio emocional, a paz de espírito e a harmonia comigo e com os outros. EU CONSEGUI, TU CONSEGUES!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Compart.
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
Pin