As principais Religiões do Mundo: Parte 1

O que é a religião?

A religião não tem uma explicação precisa.

A religião é uma forma de explicar aquilo que para o Homem é inexplicável. Ou seja, é uma maneira de compreender que o Homem utiliza sobre determinado tema sem explicação… inexplicável, misterioso e enigmático. É algo que não tem base científica ou filosófica para se compreender.

A religião é uma dupla ligação entre o Homem e Deus e Deus e o Homem. No entanto também existem religiões sem Deus embora tenham um culto. Aí também Têm uma dupla ligação entre o Homem e o culto e o culto e o Homem,

As religiões existem e são um facto incontrolável, pois, têm uma grande importância no destino das sociedades que as adotam. Por vezes, são influenciadas pelas culturas das sociedades. Muitas sociedades tornam as religiões como filosofia de vida tornando-as como assim como uma visão cultural. Uma atitude tomada perante a vida, adaptando assim nas várias formas e atividades da vida diária.

Existem várias religiões espalhadas pelo mundo, sendo que nesta primeira parte deste artigo, vais ficar a conhecer 4 das principais. Todas elas têm o seu Mestre, no entanto o Deus é o mesmo nelas todas.


Cristianismo:

A fé cristã acredita no Mestre Jesus como o Cristo, filho de Deus e da Virgem Maria. Jesus tornou-se homem e é o salvador do mundo. Deu a sua própria vida pelos pecados de toda a humanidade. Jesus também é conhecido como Jesus Cristo ou Messias. As pessoas que seguem esta religião acreditam que Jesus é o Messias anunciado na Bíblia Hebraica, a parte das escrituras que é comum ao cristianismo e ao judaísmo. Acreditam que Jesus Cristo ascendeu ao céu

As palavras de Jesus Cristo estão escritas na Bíblia. O cristianismo acredita na igreja.

A fé cristã é a que tem mais seguidores um pouco por todo o mundo.


Budismo:

O budismo é considerado a religião sem Deus. É classificado como religião porque deu origem a um culto praticado por milhões de pessoas. No entanto há quem defenda que é uma crença, uma prática, uma disciplina, uma atitude, uma disciplina ou uma espiritualidade.

O criador do Budismo foi Siddartha Gautama o Buda, o iluminado. O Mestre Buda.

Siddartha Gautama cansado e descontente com religião Hindu procurou e descobriu o seu próprio caminho através da prática meditativa… na qual atingiu a iluminação. Fez discípulos e fundou o Budismo. Crê que a individualidade não passa de uma ilusão e os desejos são os causadores do sofrimento. O objetivo do budismo passa por extinguir todos os desejos como forma de alcançar NIRVANA – estado indefinido de desagregação da pessoa.

Quatro crenças do Budismo e suas características:

1. Samsara – convicção na libertação das reincarnações… transmigração das almas.

2. Quatro Verdades Santas:

  • A dor é universal;
  • A sua origem é nos desejos;
  • É necessário suprimi-la;
  • O caminho para tal é feito através dos 8 ramos:

Fé pura, vontade pura, linguagem pura, ação pura, meios de existência puros, aplicação pura, memória pura e meditação pura.

3. Três jóias:

  • Buda
  • Darma: supressão de todo o desejo causador do sofrimento através da prática meditativa.
  • Sanga: discípulos que atingiram as várias etapas da libertação.

4. Triplo cesto de Flores – Textos budistas

  • Sutras – ensinamentos do Buda
  • Vinaya – disciplina dos monges budistas
  • Abhidharma – doutrina inicial do Budismo.

O Budismo tem grandes adeptos pelo Oriente nomeadamente Japão, China, Coreia do Sul e Coreia do Norte, Sri Lanka, Himalaias, Tibete e também pelo Ocidente. Também em Portugal não em grande número como nos outros países.

O Budismo tem uma influência pacífica nos seus seguidores pois, as suas persuasões são: não há violência, proteção da natureza e da vida e preocupações ecológicas.


Islamismo:

É uma religião abraâmica unida ao Alcorão, que são as palavras e as visões que o Arcanjo Gabriel pronunciou a Maomé em nome de Alá. Primeiro foram escritas em vários documentos em Meca e depois em Medina. Ao juntarem estes textos formou-se o Alcorão.

O Alcorão é o livro sagrado. Formado por 114 capítulos e dividem-se em versículos, a sua ordem é descrente, só pode ser escrito em árabe. É composto por revelações de ordem religiosa: natureza unitária de Deus, julgamento final, obrigações dos crentes, instruções relativas ao direito civil e penal.

Maomé é considerado o último mensageiro de Alá – Deus. O Mestre Maomé.

Porque a fé islâmica não desacredita nos outros mensageiros de Deus como é o caso de Jesus Cristo, que é considerado profeta para os muçulmanos, ou Abraão. Apenas refere que Maomé foi o último a trazer a mensagem de Alá e todos os outros também trouxeram a mensagem de Deus para a humanidade. No entanto refere também que como devido a tantas traduções e alterações só o Alcorão mantém a mensagem original e a final. Porque não teve traduções nem alterações.

Os cinco pilares do Islamismo:

  1. Shahada – profissão de fé. Os crentes enumeram os 99 nomes de Deus nas suas orações, socorrendo-se do subha.
  2. Oração – rezam cinco vezes por dia: ao nascer do sol, ao meio dia, tarde, pôr-do-sol e noite. Virados para Meca.
  3. Jejum – no mês do Ramadão: não podem comer, beber e nem ter relações sexuais durante a luz do dia.
  4. Esmola – solidariedade entre os muçulmanos mais pobres.
  5. Peregrinação a Meca – pelo menos uma vez da vida, conduz a grande prestígio na sociedade para quem alcança.

A fé islâmica encontra-se com maior predominância nos países do médio oriente, em alguns países africanos, americanos e europeus. É a segunda religião com mais adeptos.

No Alcorão também faz referência às mulheres como um ser que tem que ser protegido e cuidado pelo homem.


Hinduísmo:

A religião hindu tem a sua génese no imaginário europeu, de quem pensava que as várias religiões da Índia pareciam uma só. Incluía todas as crenças do povo indiano.

O Hinduísmo é uma tradição religiosa que se formou no subcontinente indiano.

É formado por diversas tradições e compostos por diversos tipos. Não tem um fundador. A sua língua era Sânscrito – a língua de culto.

Existem várias tradições do Hinduísmo. Os seguidores ou creem em Brahman acima de todos o os outros, em Vixnu, em Xiva, Devi os deuses superiores ou em Ganesha, o Deus menor.

Mas o que existe em comum entre todos é:

  • A certeza da condição humana é uma condição de servidão por causa da lei do Karma, cada ato produz um efeito na existência seguinte e da transmigração. O homem nasce para morrer e renascer em outro ser, numa condição melhor ou pior em virtude no que praticou na vida passada.
  • A certeza que a libertação é possível quando o homem finalmente consegue descobrir a sua identidade ao unir-se e dissolver-se no Uno – Brahman.

Como se consegue a libertação?

Através da prática do yoga, pois existe várias vias para tal:

  • Hatha-Yoga: posturas físicas
  • Karma-Yoga: agir de forma desinteressada
  • Jnana-yoga: conduz ao processo de conhecimento e de compreensão.
  • Bhakthi-yoga: transversalmente perante o amor abre-se as portas à realidade absoluta.

Os textos fundamentais do hinduísmo são inspirados no Brahman e quanto mais antigo mais autoridade tem. E são eles:

  • Vedas  a sabedoria. Traduz as crenças dos primeiros arianos que invadiram a India. São magias, orações e sacrifícios.
  • Brâhmmana – sacrifícios
  • Upanixades – correspondências
  • Smriti – salvação
  • Râmâyana – conta história de Rama
  • Mahâbhârata – relata os feitos heroicos de Bharata
  • Purana – textos antigos sobre mitologia, teologia, cosmologia.
  • Darma – shastra: recolha das leis

Os seguidores do hinduísmo devem efetuar a sua vida segundo quatro etapas:

  1. Estudo: ou fase de aprendizagem dura até que o individuo assuma a responsabilidade de um lar.
  2. Vida em família: o principal objetivo e ter filhos do sexo masculino
  3. Recolhimento na floresta: praticável quando o seguidor atinge a velhice e pode deixar a família para viver como um ermita na floresta
  4. Renunciante: é quando abandona tudo soltando-se dos bens materiais dedicando-se há meditação e ascensão.

Os países que têm mais adeptos de Hindu são: Índia, Nepal, Ilhas Fiji, reino Unido, Paquistão, África do Sul e Estados Unidos.


As religiões são muitas e cada uma tem a sua fé e devoção. Mas o importante é nutrir amor entre todos e respeitar tudo e todos sem menosprezar a religião de cada um.

Eu assumo-mo como cristã, adepta do budismo e do hinduísmo, estas últimas duas tornaram-me um melhor ser humano e ajudam-me na descoberta do meu verdadeiro Eu Superior. O budismo e o hinduísmo tornam-me uma melhor cristã. O islamismo ando a descobrir como realmente é. Mas fascina-me a devoção que os seus seguidores demonstram perante a fé. Lá está, para mim é tudo igual só muda os nomes.

Mas o principal está em todas elas o AMOR, a FÉ e a LUZ. Todos os mestres trouxeram a palavra de Deus para a Humanidade para os ajudar a ser melhores seres humanos e respeitarem-se uns aos outros.

Buda não era budista, Cristo não era cristão, Maomé não era muçulmano. Eles eram Mestres que ensinavam o Amor. Amor era a sua religião.

Votos de um bom Dia de Todos os Santos ou dia do Bolinho com um artigo sobre a abordagem de 4 das várias principais religiões do mundo.

NOTA: Continua com… “As principais Religiões do Mundo: Parte 2”, artigo que é escrito pelo autor Francisco Manuel Batista (Fundador do Portal Universo do Conhecimento) e é publicado no dia 2 de novembro de 2020.

Patrícia Correia

Licenciada em Ciências Sociais - Minor em Serviço Social pela Universidade Aberta. Mestranda em Serviço Social na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Em descoberta do meu EU Superior. Formação em Terapias Holísticas: Reiki USui Shiki Ryoho - Nível III, Curso de Meditação - Praticante I e Formação de Instrutora de Yoga para Grávidas e Seniores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin