Afinal as pessoas mudam?

Segundo a minha perspetiva, efetivamente aquilo que nós somos no nosso coração, os valores e princípios que possuímos não é possível mudar, fazem parte de nós e daquilo que verdadeiramente somos. Porém, ainda assim, podemos ajustá-los, conforme o nosso nível de consciência.

O que acontece, é que acreditamos que somos as histórias que ouvimos a nosso respeito, desde crianças. Formamos a nossa autoimagem a partir da perceção que temos da nossa educação, daquilo que os pais e/ou professores nos repetem vezes sem conta ou nos dizem e acreditamos como verdades absolutas, ou das imposições da sociedade e da experiência que vamos adquirindo. Assim se forma, o nosso conjunto de crenças que nos limitam na vida e entramos em padrões comportamentais repetitivos.

Enquanto adultos, comportamo-nos de acordo com a imagem que desenvolvemos acerca de nós mesmos, segundo a visão de outros e acreditamos erradamente que somos este conjunto de comportamentos, e que não conseguimos alterar ou modificar esta realidade. Será mesmo assim?

Pois bem, por experiência própria vos digo, que SIM, é possível mudar esta perspetiva errada que criamos acerca de nós mesmos, e nos melhorarmos enquanto Seres Humanos e evoluir a partir daí.

No entanto, é preciso assumir um compromisso sério com esta mudança, é preciso muita coragem para sair da nossa zona de conforto e rever todas as crenças e histórias, que nos contaram e que acreditamos ser. É preciso ousadia para nos questionarmos a nós próprios e desconstruirmos aquilo que aparentemente achamos que somos.

Desta forma, abrimos  a nossa consciência, para conseguir descascar e transmutar as camadas de dor, angústia, sofrimento, frustração, raiva, mágoa, incompreensão, entre tantas outras coisas, que fomos acumulando na bagagem da vida e não raras vezes, colocamos para “debaixo do tapete” e se recusamos a olhá-las de frente, porque temos que ser fortes o tempo todo e ainda oferecemos muita resistência a nos mostrar frágeis.

Iniciamos o processo de autoconhecimento, para assim, nos aproximarmos mais de quem realmente somos, em nosso coração. Porque para vivermos uma vida em equilíbrio e congruente é imprescindível, saber quais os valores e princípios que nos constituem na Essência e que formam o nosso verdadeiro EU SOU.

Em suma, AS PESSOAS MUDAM SIM AQUILO QUE ELAS NÃO SÃO, que é toda esta auto imagem criada pela mente, com base nas vivências da infância e dos comportamentos desenvolvidos ao longo da vida.

Lembra-te que a própria vida, o universo e a natureza estão sob a Lei da Impermanência. Então porque, com as nossas mudanças internas haveria de ser diferente?

TUDO MUDA, TUDO SE TRANSFORMA E TUDO SE AJUSTA. BASTA QUERER E CRER!

“Age por quem ÉS, lembrando-te que, em Essência, TU ÉS AMOR!”

Marisa Patrocínio

Terapeuta de Desenvolvimento Humano e Coach na Vertente Psicológica. Acredito que todos nós dispomos de uma força interior motivadora, capaz de gerar uma transformação completa na nossa forma de estar na vida. Num momento de grande sofrimento interno, em que me perdi de mim mesma, fiz uso dessa força e encontrei o amor-próprio, o equilíbrio emocional, a paz de espírito e a harmonia comigo e com os outros. EU CONSEGUI, TU CONSEGUES!

2 comentários em “Afinal as pessoas mudam?

  • 8 novembro 2019 em 11:28
    Permalink

    Adorei este texto! Não podemos ficar presos à auto imagem criada pela mente, e por isso, o único caminho é a transformação.

    Resposta
    • 8 novembro 2019 em 12:14
      Permalink

      Grata Mauro pela sua observação. Sem dúvida a transformação e a quebra de paradigmas nos aproxima mais de quem somos. felicidades

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin